Quem pode fazer Pilates?

Ele pode ser praticado pelos mais diferentes grupos, desde o super treinado ao sedentário, do idoso ao adolescente e das grávidas aos pacientes em fase de reabilitação ou com desordens alimentares, ainda podendo ser recomendado como condicionamento e prevenção de lesões para todos os indivíduos. Ou seja, qualquer pessoa e em todos os níveis de condicionamento físico pode fazer Pilates, desde que sejam respeitadas as diferenças individuais e princípios de treinamento desportivo.

Pilates (1)
Pilates para jovens
Em virtude do rápido crescimento (natural da fase), os jovens podem apresentar muitas dores nas costas. Também é comum o surgimento de desajustes posturais ocasionados por diferentes fatores (mochila pesada, má postura nas salas de aula, em frente ao computador ou à televisão, horas de sono insuficientes ou excessivas); e ocasional sedentarismo, que contribui para o encurtamento muscular que também pode estar ligado ao rápido crescimento.
Pilates na terceira idade
O cuidado com a saúde é vital ao ser humano, especialmente, durante a Terceira Idade. Profissionais altamente capacitados já aplicam o método Pilates como medida de tratamento/prevenção aos pacientes idosos acometidos por patologias na coluna vertebral, sempre respeitando o ritmo e as limitações de cada um. Com a técnica é possível obter excelentes resultados na melhoria da qualidade de vida dos alunos.
USA --- Woman Practicing Pilates --- Image by © ROB & SAS/Corbis
pilates-gravidas
Pilates para gestantes
Inicialmente, a gestante deve procurar orientação médica e, caso não haja contraindicação médica, ela poderá realizar os exercícios de Pilates após completar o terceiro mês de gestação.
Pilates na reabilitação
Quando um indivíduo é acometido por lesões, principalmente, na coluna é tentadora – e parece lógica – a opção pelo repouso total para solucionar uma crise de dor nas costas, por exemplo. Todavia, a ciência comprova que o imobilismo está entre as piores decisões que se pode adotar na presença de dor crônica na coluna vertebral.
Os exercícios do Método Pilates têm seus princípios baseados na cinesiologia e na biomecânica, o que proporciona uma execução segura, livre de compensação e restrita ao foco da lesão. Os exercícios de Pilates se aplicam tanto na fase aguda da dor, na qual se estabiliza a região lesionada, como na recuperação da musculatura ou da articulação afetada durante a pós-reabilitação. O ambiente e o trabalho oferecidos pela técnica do Pilates facilitam a intervenção baseada nos princípios de assistência, o que permite uma evolução mais rápida ao paciente em reabilitação.
Pilates-fibromialgia-1